Abraham Briggs, um jovem de 19 anos residente da Flórida, EUA, publicou uma carta de suicídio na Web, e depois consumou o ato com transmissão ao vivo por uma webcam.
O fato chocante chamou a atenção do público e das autoridades sobre os malefícios que o lifecasting, um tipo de reality-TV online, pode causar.Depois de ameaçar diversas vezes pelo Justin.tv, um dos mais populares site de lifecasting, o americano ingeriu uma alta quantidade de pílulas em frente a câmera e, repentinamente, parou de se mover. Alguns usuários, pensando se tratar de uma brincadeira, enviaram risadas e não chamaram a polícia.

A situação permaneceu durante horas, com os usuários conectados, até que agentes verificaram que a morte era mesmo real.Discussões sobre o poder da indústria livre de vídeos online já estão percorrendo os diversos tipos de mídia do país, principalmente na internet.

Dada a repercussão do fato, o CEO da Justin.tv, Michael Seibel, teve que se pronunciar, mas não comentou especificamente sobre o vídeo.